Eventos da Vizinhança

Eventos promovidos por entidades amigas, manifestações, etc.


Peça: UM BRINDE A OLGA BENÁRIO

Oi Futuro Flamengo / Dias 21 e 22 de setembro
*OLGA BENÁRIO AUF OLGA BENARIO!*
*UM BRINDE A OLGA BENÁRIO
*Texto: Damaris Nübel
Direção: Mayra Capovilla
Elenco: Berit Menze, Vanessa Jeker e Johannes Klama

Espetáculo de Munique (Alemanha) sobre a vida da revolucionária comunista
alemã e sua luta por um mundo com mais justiça social. De origem judaica,
Olga Benário, ex-companheira de Luiz Carlos Prestes, morreu no campo de
concentração, aos 34 anos. Destaque para o trabalho da jovem diretora
brasileira Mayra Capovilla, que encena a peça com agilidade e emoção, no
estilo de um romance de aventura. Apenas três atores interpretam 18
personagens e apresentam um fulminante e bem-humorado jogo cênico. A
montagem é tem produção do Teatro Schauburg (Alemanha) e apoio do Instituto
Goethe.

Dias 21 e 22 de setembro, terça e quarta, às 19h30 Teatro
Ingresso: R$ 15,00 Classificação etária: 15 anos

INFORMAÇÕES:
http://www.oifuturo.org.br/site#/pt-br/cultura/programacao/119/olga-bena...

21/09, CCBB - RJ: Ciclo Arte e Vanguarda na Internet

Jornalistas discutem a blogosfera dentro do ciclo Arte e Vanguarda na Internet

Por: Mariana Pimenta 14/09/2010

No dia 21 de setembro, das 18h30 às 20h30, com transmissão online pelo bate-papo do UOL, o Centro Cultural Banco do Brasil realiza o debate Blogosfera: A Imprensa Alternativa do Século 21? com os jornalistas Luiz Carlos Azenha, do blog Vi o Mundo, e Mauro Santayana, colunista político do JB Online. A mediação do encontro será feita pelos também jornalistas Mauro Ventura e Oona Castro, que encaminhará as perguntas dos internautas aos debatedores.

O objetivo do ciclo é o de pensar a Internet como suporte para a informação e as artes: música, literatura, teatro, artes plásticas, fotografia, num total de seis encontros. O primeiro debate do ciclo foi dedicado à discussão da Web Arte e contou com a participação de Ivana Bentes e Giselle Beiguelman. No segundo, foi discutido o teatro que se faz na rede, com o diretor Jefferson Miranda e a atriz Renata Jesion.
Até novembro devem participar das discussões os fotógrafos Arthur Omar e Claudia Jaguaribe; os escritores Daniel Galera e João Paulo Cuenca; o tecladista do Skank, Henrique Portugal, e o jornalista Irineu Franco Perpétuo, autor do livro O Futuro da Música Depois da Morte do CD.

Repórter especial da TV Record e editor-chefe do blog Viomundo, Luiz Carlos Azenha começou a carreira em um jornal do interior de São Paulo, nos anos 70. Em 1980 tornou-se repórter de TV. Foi correspondente da Rede Manchete e da TV Globo em Nova York, cidade em que viveu durante mais de 15 anos. Acompanhou eventos internacionais importantes como a queda do muro de Berlim, o processo de dissolução da União Soviética e a crise que levou à invasão do Iraque. É colaborador de revista CartaCapital e mais recentemente dirigiu a série Nova África, da TV Brasil.

O debate Blogosfera: A Imprensa Alternativa do Século 21? acontece no Teatro II e as senhas para o evento podem ser retiradas com uma hora de antecedência, na bilheteria. O CCBB fica na Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel.: (21) 3808-2020. Outras informações podem ser obtidas no site www.bb.com.br/cultura

Fonte: O Fluminense ( http://jornal.ofluminense.com.br/editorias/cultura-e-lazer/plantao/jorna... )

JORNADA MUNDIAL DE SOLIDARIEDADE À REVOLUÇÃO BOLIVARIANA

Ato de Apoio aos candidatos bolivarianos apresentados pelo PSUV, nas eleições do dia 26 de setembro.

Congresso Bolivarianos dos Povos Campanha Tirem as Mãos da Venezuela

Palestra:

Cônsul da Venezuela

Edgar Gonzalez

Dia: 16 de setembro (quinta-feira)

Horário: 18h

Local: Auditório 51 da UERJ (5º andar)

Exibição de videos e músicas

Intevenções das Organizações presentes

Organização: Circulos Bolivarianos

PELA LIBERTAÇÃO DOS CINCO HERÓIS CUBANOS

- 12 Anos de Injustiça! -

CONVIDAMOS os amigos de Cuba a participar dos Atos de Solidariedade
pela Libertação dos Cinco Heróis Cubanos.

14 de setembro/2010

16:00 horas – Entrega de Carta-Manifesto ao Consulado dos Estados
Unidos,

dirigida ao Pres. Barack Obama

18:00 horas – Ato de Solidariedade aos Cinco Heróis Cubanos

Local: Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário RJ – SindJustiça-RJ.

(Travessa do Paço, 23 – 13° andar – Castelo)

Convidados Especiais:

Kenia Serrano Puig (Presidente do Instituto Cubano de Amistad – ICAP)

Dr. Rodolfo Puentes Ferro (Membro do Comitê Central do PCC)

Magali Llort Ruiz (Deputada e mãe de Fernando)

Isabel de los Angeles Hernández Nordelo ( Irmã de Geraldo)

Promoção: Comitê Carioca pela Libertação dos Cinco Cubanos Presos nos
EUA – Associação Cultural José Martí-RJ – Associação Nacional de
Cubanos Residentes no Brasil

Apoio: Casa da América Latina – SindJustiça-RJ

Participe você também enviando mensagens ao Pres. Barack Obama
exigindo justiça para os Cinco:

Twitter de Obama: @BarackObama

Casa Branca: www.whitehouse.gov/

Seminário: Prestes - 20 anos sem o Cavaleiro da Esperança

Seminário e Exposição na UFRJ

Prestes - 20 anos sem o Cavaleiro da Esperança

Campus Praia Vermelha

Programação

Dia 13/09 – 2ª feira

14:30h - Abertura

Conferência de Abertura “Luiz Carlos Prestes: 70 anos

de história do Brasil” – Profª. Anita Leocádia Prestes

Integrantes da mesa: Decano do CFCH,

Professor Marcelo Macedo Castro

e o Reitor da UFRJ, Professor Aloísio Teixeira

Local: Auditório Manoel Maurício/CFCH

***

16:00h - Exposição, livro, curtas e entrevistas

Abertura da Exposição “20 anos sem o Cavaleiro da

Esperança”, que permanecerá no hall do FCC até 17/09):

Lançamento do livro “Os comunistas brasileiros (1945-1956/58): Luiz Carlos Prestes e a política do PCB”; da Profª. Anita L. Prestes

Exibição dos “banners” e projeção de curtas e entrevistas

Local: Hall do Fórum de Ciência e Cultura

***

18:00h – Show: Monarco da Portela

Local: Teatro de Arena

Dia 14/09 – 3ª feira

10h - Mesa de Debate

“20 anos sem o Cavaleiro da Esperança” - Integrantes: José

Paulo Netto, Lincoln de Abreu Penna e José Jonas Duarte da Costa

Local: Auditório Manoel Maurício/ CFCH

***

15h - Espetáculo teatral “Limites do Impossível”

da Cia Ensaio Aberto, com Tuca e Luiz Fernando Lobo

Local: Auditório Manoel Maurício/CFCH

Endereço do Campus:

Av. Pasteur, 250. Praia Vermelha, Urca. Rio de Janeiro – RJ

A partir do dia 20 de setembro o evento será transferido para a

Cidade Universitária

Ilha do Fundão

Programação

Dia 20/09 – 2ª feira

11h - Mesa de Debate

“O legado de Luiz Carlos Prestes para a política nacional”

Integrantes: Aloiso Teixeira, Anita L. Prestes e Sérgio Soares Braga

Local: Auditório G2 – Faculdade de Letras

***

13h - Exposição, CD multimídia

Abertura da Exposição “20 anos sem o Cavaleiro da Esperança”, que permanecerá no Hall da Reitoria até o dia 24/09

Lançamento do CD multimídia

Local: Hall da Reitoria

***

14h – Show: Monarco da Portela

Local: Hall da Reitoria

Dia 21/09 – 3ª feira

14h - Espetáculo teatral “Limites do Impossível”

da Cia Ensaio Aberto, com Tuca e Luiz Fernando Lobo

Local: Sala João do Rio – Faculdade de Letras

Endereços:

Prédio da Reitoria

Av. Pedro Calmon, nº 550. Ilha do Fundão. Rio de Janeiro, RJ

Prédio da Faculdade de Letras

Av. Brigadeiro Trompowsky, s/n. Ilha do Fundão. Rio de Janeiro, RJ

VINTE ANOS SEM O

CAVALEIRO DA ESPERANÇA

Anita L. Prestes

Luiz Carlos Prestes, o Cavaleiro da Esperança, faleceu em 7 de março de 1990, aos 92 anos de idade. Desde muito jovem, Prestes revelou indignação com as injustiças sociais e a miséria de nosso povo, mostrando-se preocupado com a busca de soluções efetivas para a situação deplorável em que se encontrava a população brasileira, principalmente os trabalhadores do campo, com os quais tivera contato durante a Marcha da Coluna (1924-27), que ficaria conhecida como a Coluna Prestes. Muito antes de tornar-se comunista, Prestes já era um revolucionário. Sua adesão aos ideais comunistas e ao movimento comunista apenas veio comprovar e confirmar sua vocação revolucionária, seu compromisso definitivo com a luta pela emancipação econômica, social e política do povo brasileiro. Como revolucionário Prestes foi um patriota - um homem que dedicou toda sua vida à luta por um Brasil melhor, por um Brasil onde não mais existissem a fome, a miséria, o analfabetismo, as doenças, a terrível mortalidade infantil e as demais chagas que sabidamente continuam ainda hoje a infelicitar nosso país.

A descoberta da teoria marxista e a consequente adesão ao comunismo representaram, para Prestes, o encontro com uma perspectiva, que lhe pareceu factível, de realização dos anseios revolucionários por ele até então alimentados, principalmente durante a Marcha da Coluna. A luta à qual resolvera dedicar sua vida encontrava, dessa forma, um embasamento teórico e um instrumento para ser levada adiante - o Partido Comunista. O Cavaleiro da Esperança, uma vez convencido da justeza dos novos ideais que abraçara, tornava-se também um comunista convicto e disposto a enfrentar toda sorte de sacrifícios na luta pelos objetivos traçados.

No processo de aproximação ao PCB, Prestes rompeu de público com seus antigos companheiros - os jovens militares rebeldes conhecidos como os “tenentes” -, posicionando-se abertamente a favor do programa da “revolução agrária e antiimperialista” defendido pelos comunistas brasileiros. Seu Manifesto de Maio de 1930 consagra o início de uma nova fase na vida do Cavaleiro da Esperança. A partir daquele momento, Prestes deixava definitivamente para trás os antigos compromissos com o liberalismo dos “tenentes” e enveredava pela via da luta pelos ideais comunistas que passariam a nortear toda sua vida.

Pela primeira vez na história do Brasil, uma liderança de grande projeção nacional, a personalidade de maior destaque no movimento tenentista, - na qual apostavam suas cartas as elites oligárquicas oposicionistas, na expectativa de que o Cavaleiro da Esperança pusesse seu cabedal político a serviço dos seus objetivos, aceitando participar do poder para melhor servi-las -, recusa tal poder, rompendo com os políticos das classes dominantes para juntar-se aos explorados e oprimidos, para colocar-se do lado oposto da grande trincheira aberta pelo conflito entre as classes dominantes e as dominadas, entre exploradores e explorados. Prestes tomava o partido dos oprimidos, abandonando as hostes das elites comprometidas com os donos do poder, não vacilando jamais diante dos grandes sacrifícios que tal opção lhe acarretaria.

Tratava-se de um fato inédito, jamais visto no Brasil. Luiz Carlos Prestes, capitão do Exército, que se tornara general da Coluna Invicta, que fora reconhecido como liderança máxima das forças oposicionistas ao esquema de poder vigente no Brasil até 1930, talhado, portanto, para transformar-se no líder da “revolução” das elites oligárquicas, numa liderança política confiável dessas elites, usava seu prestígio para indicar ao povo brasileiro um outro caminho – o caminho da luta pela reforma agrária radical e pela emancipação nacional do domínio imperialista, o caminho da revolução social e da luta pelo socialismo.

Como foi sempre coerente consigo mesmo e com os ideais revolucionários a que dedicou sua vida, sem jamais se dobrar diante de interesses menores ou de caráter pessoal, Prestes despertou o ódio dos donos do poder, que se esforçariam por criar uma História Oficial deturpadora tanto de sua trajetória política quanto da história brasileira contemporânea.

Mesmo após seu falecimento, Prestes continua a incomodar os donos do poder, o que se verifica pelo fato de sua vida e suas atitudes não deixarem de serem atacadas e/ou deturpadas, com insistência aparentemente surpreendente, uma vez que se trata de uma liderança do passado, que não mais está disputando qualquer espaço político. Num país em que praticamente inexiste uma memória histórica, em que os donos do poder sempre tiveram força suficiente para impedir que essa memória histórica fosse cultivada, presenciamos um esforço sutil, mas constante, desenvolvido através de modernos e possantes meios de comunicação, de dificultar às novas gerações o conhecimento da vida e da luta de homens como Luiz Carlos Prestes, cujo passado pode servir de exemplo para os jovens de hoje.

Luiz Carlos Prestes dedicou 70 anos de sua vida à luta por um futuro de justiça social e liberdade para o povo brasileiro. O legado revolucionário de Luiz Carlos Prestes deve ser preservado e desenvolvido pelas novas gerações de brasileiros e de latino-americanos. Esta a razão por que hoje, no âmbito das comemorações do 90° aniversário da UFRJ, assinalamos a passagem de vinte anos do desaparecimento do Cavaleiro da Esperança homenageando sua memória.

Realização

CFCH - UFRJ
Extensão - ECO
UFRJ

Apoio

Instituto Luiz Carlos Prestes

PLEBISCITO DE 1 A 10/09: PELA LIMITAÇÃO DA PROPRIEDADE RURAL

VOTE NO PLEBISCITO DE 1 A 10 DE SETEMBRO

O Grande Capital avançou nas propriedades rurais e domina os recursos estratégicos no mundo. Expandiu os monocultivos; promove a grande produção de agrocomnustíveis sob o enganoso pretexto de preservação climática; explora sem limites a mineração e obriga os governos a construírem grandes barragens, Causa mudanças no uso do solo, sem se importar com as mudanças climáticas.

No Brasil, 1% dos proprietários controlam 44% das terras. O latifúndio assumiu o nome pomposo de agronegócio, grande parte hoje está nas mãos de empresas estrangeiras, com produção voltada para exportação, secundarizando a produção de alimentos. Essa nobre e penosa tarefa é cumprida pela agricultura camponesa, pelos pequenos produtores rurais.

Enquanto 2,8% das propriedades ocupam 56,7% das terras agricultáveis, 62,2% (pequenas propriedades) ocupam apenas 7,9%. Infelizmente, os governos têm prestado grande apoio a quem apenas produz soja, cana, eucalipto e pecuária. Abusam do uso de agrotóxicos e implantaram a produção de transgênicos em grande escala, com financiamentos governamentais.

O censo agropecuário do IBGE de 2006, nos mostra o seguinte quadro:

Propriedades com menos de 10 ha; 7.798.607 = 47,86% - ocupando 2,36% das terras.

Propr de 10 ha. a menos de100 ha;62.893.091 = 36,09% -ocupando 19,06% das terras

Propr. de 100 a menos de 1.000 ha.: 424.906 = 8,21% - ocupando 34,16% das terras;

Propriedades com mais de 1.000 ha. 46.911 = 0.91% - ocupando 44,42% das terras.

Essa grande concentração de terras é a causa da pobreza e exclusão de grandes massas rurais, promotora de violências. O desemprego provoca o êxodo, responsável em grande parte pela violência nas cidades.

Portanto, a Reforma Agrária é remédio para o campo e para as cidades.

As oligarquias rurais que dominam o Brasil desde 1500, só se alteraram devido à invasão de empresas estrangeiras. Como exemplo, a indústria de agrocombustíveis, em 2000, tinha participação de estrangeiras de 1% e, em 2010, passou para 20%. A grande oligopolização que o BNDES proporciona na área industrial, chegou também ao meio rural. Segundo a KPMG Corporate Finance, de 2000 a 2010, houve 99 fusões ou aquisições de usinas no Brasil, sendo que de 2007 a 2009 foram 45, das quais, 22 foram compradas por estrangeiros. Como exemplo, a francesa Louis Dreyfus Commodities comprou cinco usinas da Santelisa Vale de Ribeirão Preto, nascendo o grupo LDC-SEV Bioenergia, com apoio do BNDES, e se tornou o segundo maior produtor mundial de açúcar e etanol.

O censo do IBGE revela que a agricultura camponesa emprega sete em cada dez trabalhadores rurais, ou seja, 15,3 pessoas por 100 ha, enquanto o agronegócio gera apenas dois empregos por 100 ha.

Há muitos outros absurdos que examinaremos em outro trabalho.

É IMPORTANTE QUE OS BRASILEIROS PARTICIPEM DO PLEBISCITO PELA LIMITAÇÃO DA PROPRIEDADE RURAL, convocado pelo Forum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo, CNBB e outras entidades.

Informações: Acesse o sítio http://www.limitedaterra.org.br/

visite no sítio: www.casadaamericalatina.org.br

ACJM: 84 anos do Comandante Fidel

A Associação Cultural José Martí- RJ

Tem a honra de convidar V.Sa. para as atividades que serão realizadas
nos dias 13 e 14 de agosto corrente, conforme Programa anexo, em
Homenagem ao 84° Aniversário do Com. Fidel Castro e que terão lugar no
Sindicato dos Médicos, na Av. Churchill, n° 97/11° e 10° andar, Centro.
Encarecemos sua presença para festejarmos juntos esta data de tão
grande significado.

Co-promoção: Casa da América Latina – MST – Sindicato dos Médicos – Sindipetro.

Associação Cultural José Martí do Rio de Janeiro

13/08/2010 (sexta-feira)
16:30h - Abertura de Exposição sobre Cuba
18:30h - Ato Público, com a presença do Cônsul-Geral de Cuba Lázaro Méndez

14/08/2010 (sábado)
11:00h – Visitação à Exposição
13:00h - Exibição dos filmes: “A Revolução Cubana em Imagens”, “A Verdade sobre Fidel” e Curtas
17:00h - Confraternização

Local: Sindicato dos Médicos – Av. Churchill, 97/11° andar. Centro.

Telefone para contato: (21) 2532-0557 – E-mail: acjm_rj@ig.com.br
www.josemartirj.webnode.com

TV Brasil: AMÉRICA LATINA TAL COMO SOMOS

A série TAL Como Somos, é uma produção em parceria da TAL - Televisão América Latina e a TV Brasil, que se propõe a retratar a riqueza histórica e cultural da América Latina por meio dos olhos livres de diretores dos respectivos países da região. A série é exibida toda quinta às 00h30 . Para maiores informações sobre a série ou sobre os programas da TAL acesse o site: www.tal.tv .

Você pode acompanhar as novidades desse e de outros programas pelo site da TV Brasil www.tvbrasil.org.br. Para receber nosso Boletim de Programação por e-mail: http://www.tvbrasil.org.br/faleconosco/frmFale.asp .

Fonte: TV Brasil

TV Brasil estreia DOCTV América Latina

A partir do dia 19 de agosto, série de 14 documentários inéditos produzidos em 14 países latino-americanos

DOC TV América Latina
A TV Brasil vai estrear no dia 19 de agosto, às 23:00, a série de 14 documentários inéditos produzidos em 14 países latino-americanos. Os documentários foram selecionados e financiados pelo Programa de Fomento à Produção e Teledifusão de Documentários Latino-americanos. Esta é a segunda edição do programa DOCTV América Latina, fruto de uma parceria inédita entre produtores independentes, autoridades nacionais e emissoras públicas dos países envolvidos.
O documentário “Laura”, dirigido por Felipe Barbosa, representa o Brasil no programa DOCTV Latino América. Sua pré-estreia está marcada para o dia 11 de agosto, em um evento na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. O longo conta a história de uma imigrante brasileira em Nova York. Há 25 anos ilegal, Laura sai todas as noites para as festas mais badaladas, freqüenta os restaurantes mais caros da cidade, fura as pré-estreias dos filmes mais quentes e, no entanto, mora numa espécie de cortiço em Manhattan onde tem que dividir o banheiro com os demais moradores do andar, na sua maioria imigrantes ilegais.
Fazer-se vista e reconhecida, numa luta constante contra o fracasso e o anonimato, é a única maneira de Laura se manter viva. O filme questiona o que significa sucesso; examina o medo do retorno à pátria; a pressão inconsciente de uma família abandonada em Curitiba, e a criação consciente de uma fantasia como forma de proteção.
O que é o DOCTV?
DOCTV América Latina é o primeiro programa de fomento à produção e teledifusão de documentários latino-americanos. Trata-se de um modelo pioneiro de coprodução e teledifusão em rede continental.. Além de serem transmitidos para o público de televisão, estimado em dez milhões de pessoas, participa de diferentes festivais de cinemas na América Latina.. Ou seja, há uma articulação dinâmica entre cinema e televisão.
A REDE DOCTV América Latina é uma aliança estratégica sem precedentes entre autoridades nacionais, televisão pública e produtores independentes de 14 países da América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, México, Panamá, Peru, Porto Rico, Uruguai e Venezuela, que reúne 34 instituições e organizações.
Antes da etapa de produção, os diretores e produtores participam de uma oficina de Desenvolvimento de Projetos em Havana, Cuba, organizado pela Unidade Técnica do Programa e a Fundação do Novo Cinema Latino
Americano (FNCL) com o apoio do Instituto Cubano de Artes e Indústria Cinematográficas (ICACI) e a Escola Internacional de Cinema e Televisão (EICTV).

Fonte: http://www.tvbrasil.org.br/novidades/?p=1684

Cuba: Brigada de Luta contra o Terrorismo Midiático

Fonte: Redação Cuba Viva 24 jun, 2010

Brigada de Luta contra o Terrorismo Midiático.

15 a 28 de Novembro de 2010.

Convocatória.
Estimado Amigo (a):

Antes de tudo receba um abraço fraternal do Instituto Cubano de
Amizade com os Povos.

Já faz alguns anos que se observa a ofensiva na internet contra os
povos que lutam pela sua liberdade. A Web é o novo cenário desta luta
e os primeiros meses deste ano de 2010 colocou em evidência o emprego
destas novas tecnologias contra Cuba mediante uma feroz campanha
midiática onde prevalecem a mentira, a traição e a desonra.

Cuba não é a única vítima. Todos os povos tem sofrido o acosso e
fustigamento midiático. Hoje o combate é ainda mais encarniçado. É
necessário fazer frente com mente fria e coração ardente, de forma
coordenada e com a caneta em riste.

Por esta razão, nosso Instituto juntamente com outras instituições
cubanas e com o apoio de Cubainformación, convoca para a primeira
edição da Brigada Mundial de Luta contra o Terrorismo Midiático.
Esperamos contar com a presença de amigos e amigas vinculados aos
meios de imprensa e à atividade divulgativa pela solidariedade entre
os povos.
O programa previsto de 15 a 28 de novembro de 2010, compreende
visitas, intercâmbios e conferências relacionadas com o tema dos meios
em Cuba, as diretrizes desta batalha e a projeção de acordos para
fortalecer a colaboração entre todos os participantes. Os delegados
assistirão também ao VI Colóquio pela Liberdade dos Cinco Herois cujo
programa concebe uma oficina de trabalho com os meios participantes
como uma das sessões de trabalho mais importantes.
A estada inclui 6 noites no Acampamento Internacional “Julio Antonio
Mella” (CIJAM), município de Caimito a 45 Km da Cidade de Havana e 6
noites em uma instalação na província de Holguín durante a realização
do VI Colóquio peos Cinco. Todo o pacote (alojamento, pensão
alimentícia completa e transporte) terá um custo de 310.00 CUC por pax
(cerca de R$ 650,00) em apartamentos compartilhados (até para 4
pessoas no CIJAM). As visitas opcionais não estão incluidas no preço
do pacote. A estada no CIJAM por noite adicional custará 10.00 CUC por
pax.

Muito nos agradará contar com sua participação e experiência nos meios
de imprensa de seu país. As inscrições estarão abertas para os
interessados até 10 de outubro de 2010. Pedimos que nos mantenham
informados de seu horário de voo (data, hora e linha aérea) de chegada
e saida para organizarmos sua recepção.

Brigada de Luta contra o Terrorismo Midiático

15 a 28 de Novembro de 2010
Programa

Segunda-feira, 15 de novembro
Chegada dos participantes e alojamento no CIJAM

Terça-feira, 16 de novembro
06:30 AM Transfer a Holguín para participar no VI Colóquio

(com noite de trânsito no ICAP Villa Clara)

Quarta-feira, 17 de novembro

07:00 AM Continuação do transfer a Holguín

01:30 PM Chegada ao Hotel. Alojamento e almoço

03:00 PM Recebimento, reunião de informação e inscrição das
delegações estrangeiras na EXPO-HOLGUIN

Quinta-feira, 18 de novembro

09:30 AM Abertura do VI Colóquio

10:00 AM Atualização sobre o caso dos Cinco

Encontro com familiares dos Cinco na Expo-Holguín

12:30 PM Almoço na Expo-Holguín

02:30 PM Intercâmbio das delegações estrangeiras por área geográfica

Sexta-feira, 19 de novembro

08:00 AM Trabalho produtivo voluntário em organopônicos e plantio de árvores

12:30 AM Almoço na Expo-Holguín

02:30 PM Encontros dos delegados segundo diferentes setores profissionais

04:30 PM Reunião da Comissão Nacional de Atenção ao Trabalho dos Cinco
do ICAP e do Comitê Internacional com representantes das
organizaciones de solidariedade e Comitês pelos Cinco presentes ao
Colóquio, na Expo-Holguín

Sábado, 20 de novembro
08:00 AM Marcha da Solidariedade
8:30 AM Encontro no Monumento a Che
10:00 AM Sessão Plenária do VI Colóquio
12:30 PM Almoço
02:30 PM Aprovação da Declaração Final e Plano de Ação
03:30 PM Conclusões
08:30 PM Encontro com os Comitê de Defesa da Revolução

Domingo, 21 de novembro
09:00 AM Intercâmbio nos municípios sobre o trabalho pela Libertação dos Cinco
Lugar: todos os municípios da província
09:30 AM Audiência Pública contra o Terrorismo
Lugar: Boca de Samá
08:00 PM Atividade Cultural saudando o 50º aniversário do ICAP

Segunda-feira, 22 de novembro
06:30 AM Regresso a Havana, Acampamento Julio Antonio Mella
(com alojamento de trânsito no ICAP Villa Clara)

Terça-feira, 23 de novembro
08:00 AM Continuação do transfer a Havana (CIJAM)
01:00 PM Recepção no CIJAM: alojamento, almoço e descanso
04:00 PM Inauguração oficial do programa da Brigada pela presidenta do
ICAP, cuja intervenção definirá os objetivos e resultados esperados na
realização deste projeto

Noite Inauguraçao da Exposição de produtos de comunicação do ICAP
Quarta-feira, 24 de novembro
10:00 AM Conferência MIC-UPEC no CIJAM
12:30 PM Almoço
02:30 PM Visita à UCI
Noite Livre no CIJAM
Quinta-feira, 25 de novembro
08:30 AM Saída para a Cidade de Havana
10:00 AM Encontro sobre a situação e perspectiva das relações
bilaterales CUBA-EUA na Casa de Amizade
12:30 PM Almoço na Casa de Amizade
02:30 PM Atualização sobre a economía cubana por jornalista
especializado no tema
Noite Livre na cidade
Sexta-feira, 26 de novembro
10:00 AM Conversa sobre a sociedade civil em Cuba, no CIJAM
12:30 PM Almoço
03:00 PM Intercâmbio com a imprensa no CPI
05:30 PM Apresentação do portal www.siempreconcuba.cu e recepção

Noite Livre na cidade
Sábado, 27 de novembro
Manhã Visita e jornada de trabalho em meio de imprensa cubano:
Cubadebate e/ou Rádio Habana Cuba
12:30 PM Almoço
Tarde Visita ao ICAIC
Noite Livre na cidade
Opcional Evento cultural (lírico ou ballet)
Domingo, 28 de novembro
Regresso aos seus países.
Preço do pacote por pax : 310. 00 CUC (aprox. R$ 650,00)

INCLUI
• Visitas segundo programa descrito
• Alojamento segundo itinerário
• Refeições segundo programa
• Entradas
• Traslados
• Assistência direta permanente
• DVD Promocional
• Revista Habanera

NÃO INCLUI
• Refeições adicionais
• Voos Domésticos e/ou Internacionais
• Impostos aeroportuários
• Excesso de bagagem
• Bebidas alcoólicas, refrigerantes ou água mineral
• Chamadas telefônicas pessoais locais ou internacionais
• Visitas a outras instituções cubanas que devam ser pagas em divisas
• Atividades opcionais

Notas:
• Devem notificar progressivamente as vendas
• Cada noite extra no CIJAM tem um custo neto de 10.00 CUC por pax não
comissionável para as agências
• As atividades opcionais devem ser pagas pelos brigadistas em
dinheiro diretamente no CIJAM (lugar do alojamento)
• Este preço do pacote é NETO, não comissionável

Informações:

Associação Cultural José Martí de SC

48 30252991 / 99469441

Contra a intervenção militar dos EUA na América Latina

21-25 de junho: Contra a intervenção militar dos EUA na América Latina

SOA Watch Latina *

Fonte / Tradução: Adital

Entre os dias 21 e 25 de junho se realizará em Sanare, Venezuela, um encontro de ativistas do Sul, do Centro e da América do Norte para discutir os problemas que originaram o militarismo e a intervenção dos Estados Unidos na América Latina.

A atividade, convocada pela organização estadunidense School of the Americas Watch (SOAW, que significa Observadores da Escola das Américas), "busca contribuir com ideias, iniciativas e novos compromissos para fechar a Escola das Américas, como também para criar um movimento Sul-Norte contra a militarização dos EUA em toda a América Latina".

Recordemos que a Escola das Américas (SOA, em inglês), fundada em 1946, esteve durante décadas funcionando na zona do Canal do panamá para, posteriormente, trasladar-se aos EUA, onde, em 1996, foram descobertos manuais em que se aconselhava aos soldados utilizar a tortura. Atualmente, uma média de mil militares latinoamericanos continua recebendo instruções nessa Escola. Apesar de que funciona com um nome diferente, continua nas mesmas instalações e com os mesmos instrutores.

"Os últimos acontecimentos em Honduras, as novas bases militares instaladas na Colômbia e a presença de militares dos EUA no Haiti são alguns dos temas de preocupação e que podem ser o começo de uma nova escalada de ditaduras, de repressão e de agressão militar dos EUA na América Latina. Por isso, é urgente impulsionar iniciativas em conjunto frente a esses fatos", assinalou SOAW, na convocatória ao encontro.

Entre os participantes, de toda América latina, dos EUA e do Canadá, estará presente o professor de Relações Internacionais Julio Yao, que tem colaborado com a Anistia Internacional e é atual presidente do Serviço Paz e Justiça (Serpaj), do Panamá.

Yao preparou a demanda do Panamá contra os Estados Unidos ante a Corte Internacional de Justiça de Haia, no final dos anos 80, pela agressão e intervenção durante a crise prévia à invasão dos Estados Unidos ao Panamá, no dia 20 de dezembro de 1989.

Da Argentina participará a presidenta do Movimento pela Paz, Soberania e Solidariedade entre os Povos (Mopassol), Rina Bertaccini. Ela também é vice-presidente do Conselho Mundial pela Paz, integrante do Movimento pela Soberania e pela Integração dos Povos (Mosip), entre outros. Atualmente integra a coordenação da Campanha Continental por uma América Latina Livre de Bases Militares Estrangeiras.

Da Bolívia, participará a psicóloga Zulema Callejas, que trabalha no Instituto de Terapia e Investigação sobre as sequelas da Tortura e Violência Estatal. Bertha Oliva, coordenadora do Comitê de Familiares de Detidos Desaparecidos de Honduras também anunciou sua participação.

Pelos Estados Unidos, o fundador de SOAW, sacerdote Maryknoll Roy Bourgeois, encabeçará o encontro; ele passou mais de quatro anos encarcerado por realizar protestos não-violentos contra essa academia militar.

Fortalecer a soberania de nossos povos

Lisa Sullivan, coordenadora para América Latina de SOAW é parte do grupo que está coordenando o encontro. Ela vive desde 1977 na América Latina e atualmente está radicada na Venezuela, onde participa do processo bolivariano em sua comunidade. Junto ao líder de SOAW visitou mais de 16 países para conscientizar sobre os perigos da formação militar na Escola das Américas.

- Qual é o desafio que se propõe SOAW nesse encontro?

- SOAW propõe a criação de um movimento das Américas que busca fechar a Escola das Américas, na Geórgia, EUA, bem como suas outras expressões na América latina. O movimento de SOA Watch nasceu nos Estados Unidos, onde milhares de cidadãos têm protestado contra essa escola, já que a mesma funciona com seus impostos. Mais de 200 ativistas de SOAW já foram presos devido aos seus esforços por fechar tal Escola. Agora, o movimento busca unir, criar laços e fazer esforços em todas as Américas para conseguir o fechamento da Escola e para estar alertas para suas novas expressões que existam ou possam surgir, como são as bases militares na Colômbia.

- Que importância tem a unidade latinoamericana para enfrentar temas como o militarismo e SOA?

- Hoje em dia, muitos países da América Latina estão afirmando sua soberania, optando por construir seus próprios caminhos e forjando laços entre si. A falta de soberania durante tantas décadas, a dependência aos EUA e o controle desse país sobre suas economias e seus governantes criou enormes problemas para os povos da América latina. A máxima expressão dessa relação é a Escola das Américas, que treinou milhares de soldados para reprimir, torturar e massacrar a seus próprios povos simplesmente para defender os interesses dos EUA. O papel dos graduados da Escola das Américas continua, atualmente, como uma das maiores ameaças ao caminho da soberania, como vimos explicitamente em Honduras, onde graduados dessa escola organizaram um golpe de Estado contra um presidente que se colocou ao lado de seu povo para buscar novos caminhos de soberania.

- O que esperam da participação de outros líderes da América Latina?

- É um momento em que não somente os governos devem buscar laços na América Latina, mas também os povos. Esse tipo de intercâmbio permite que se conheçam os problemas e os sonhos dos distintos países das Américas, incluindo os povos dos EUA e do Canadá, que, muitas vezes, não se sentem refletidos por seus governos. As pessoas que estarão no encontro são líderes na luta pelos direitos humanos em seus países. Líderes que tiveram o valor de denunciar os abusos de poder e anunciar a construção de Outro Mundo Possível. Minha esperança é que, por um lado, encontraremos uma maneira de trabalhar juntos para ser mais eficazes no fechamento dessa escola e de suas novas expressões; e, por outro, que afirmemos novos caminhos para construir relações que afirmem o respeito à dignidade e à soberania de cada povo.

*******

Leia mais, em espanhol:

Líderes sociales de las Américas se reunirán en Venezuela

Comunicado de Prensa

Estimados Amigos: les enviamos esta información con la esperanza que su medio la pueda difundir. Adjuntamos abajo nombres, números telefónicos y direcciones por si consideran cubrir esta importante reunión. Estamos a su disposición para consultas.
Atentamente,
Equipo de Trabajo SOAW

************

Delegados/as de 18 países del continente se reunirán en Venezuela para considerar formas de resistencia frente al aumento de la injerencia militar de Estados Unidos en la región, y también estrategias para cerrar la tristemente célebre Escuela de las Américas donde Estados Unidos continúa entrenando militares latinoamericanos. Entre los/las delegados/as hay educadores/as, abogados/as, religiosos/as y activistas de derechos humanos.

En la localidad de Sanare, Venezuela, se reunirán, entre el 21 y el 25 de junio, líderes de movimientos sociales de América Latina, Estados Unidos y Canadá para discutir las implicancias que tiene la continua intervención militar del gobierno estadounidense en la región.

Dentro de los temas que trataran está el uso de siete bases militares en Colombia por parte de militares de los Estados Unidos. En marzo pasado más de 30 organizaciones sociales de Colombia, entre ellas el Colectivo de Abogados "José Alvear Restrepo", presentaron una solicitud ante la Corte Constitucional para que declare inexequible el acuerdo complementario para la cooperación y la asistencia técnica en defensa y seguridad entre los gobiernos de la República de Colombia y el de los Estados Unidos ya que "es contrario a los principios de separación de poderes y la soberanía".

En el mismo sentido, causa preocupación las once bases navales que se piensan instalar en Panamá y que fueron confirmadas por el ministro panameño de Gobierno y Justicia, José Raúl Mulino, en el diario local "La Prensa". De acuerdo al profesor de relaciones internacionales, Julio Yao, quien participará en el encuentro en Venezuela, "Estados Unidos puede solicitar su uso apelando al Tratado Salas-Becker".

Otro punto que estará en la agenda de los/las participantes es la implicancia para las democracias latinoamericanas del golpe de Estado del 28 de junio del 2009 en Honduras. Recordemos que uno de los cabecillas del golpe, el general Romeo Vásquez, es un graduado de la Escuela de las Américas. Además, para expulsar al Presidente Manuel Zelaya del país, se utilizó la base militar de Palmerola, donde hay personal militar estadounidense. Esto último, incluso, fue confirmado por el portavoz del Departamento de Estado, Philip Crowley.

Entre los/las líderes del Sur que participan figuran Bertha Oliva, Coordinadora del Comité de Familiares de Detenidos Desaparecidos de Honduras; Alicia Lira, presidenta de la Agrupación de Familiares de Ejecutados Políticos de Chile; el Presidente del Servicio Paz y Justicia de Panamá, profesor en relaciones internacionales, Julio Yao; y la Argentina, Rina Bertaccinni, presidenta del Movimiento por la Paz, la Soberanía y la Solidaridad entre los Pueblos (Mopassol).

De Estados Unidos participarán, entre otros/as, John Lindsay-Poland, director del Programa Latinoamericano Confraternidad de Reconciliación (Fellowship of Reconciliation, FOR); Dale Sorensen, directora del Equipo Ecuménico de las Américas de Marin; la activista Mara Bard, exiliada Argentina, parte de SOAW desde los años 90: y Laura Slattery una ex militar que hoy da entrenamiento en no violencia activa a los/las activistas que participan de las manifestaciones contra la Escuela de las Américas en Fort Benning en los Estados Unidos.

El Encuentro fue convocado por el Observatorio de la Escuela de las Américas (SOAW por sus siglas en inglés), la organización que trabaja desde 1990 para cerrar la Escuela de las Américas.

El evento estará presidido por su fundador, el sacerdote Roy Bourgeois, quien ha señalado que "tenemos mucha esperanza en este encuentro y en poder conectarnos unos con otros para trabajar juntos por la paz, por el cierre de las bases militares y de la Escuela de las Américas que nada bien hacen a nuestros pueblos", agregando que "los pueblos de América Latina no necesitan bases militares, ni golpes de Estado, ni graduados en la Escuela de las Américas. Los pobres necesitan hospitales, alimentos, medicina y es eso lo que debiera entregar Estados Unidos a sus países hermanos".

Afiche del Encuentro - Sitio Web del Encuentro

Para mayor información en español comuníquese con:

Pablo Ruiz
Correo: pruiz@soaw.org
(Chile) Celular: 97237530

Alejandro Ramírez
Correo: alejandro@soaw.org
58-416-056-8074
58-416-607-0972

También en Internet: www.soawlatina.org/prensa.html

Para mayor información en inglés comuníquese con:

Joe Hiller
Correo: jose@soaw.org
58-416-058-0280
58-416-607-0972

En Internet: www.soaw.org

Lisa Sullivan
Coordinadora para América Latina
School of the Americas Watch
Apartado Postal 437 Barquisimeto, Lara
Venezuela
58-416-607-0972
Correo: LSullivan@soaw.org

Participantes de América Latina

ARGENTINA - Rina Bertaccinni
Movimiento por la Paz, la Soberanía y la Solidaridad entre los Pueblos
Mopassol
BOLIVIA - Zulema Callejas
Instituto de Terapia e Investigación sobre las secuelas de la Tortura y Violencia Estatal"
COLOMBIA - Pablo Cala
Comisión Intereclesial de Justicia y Paz
COLOMBIA - Eduardo Carreño
Colectivo de Abogados "José Alvear Restrepo"
COLOMBIA - Enrique Daza
Alianza Social Continetal
Red Colombiana de Acción frente al Libre Comercio
COSTA RICA - Gerardo Brenes Montoya
Centro de Amigos por la Paz
CHILE - Alicia Lira Matus
Agrupación de Familiares de Ejecutados Políticos - AFEP
Observadores por el Cierre de la Escuela de las Américas
ECUADOR - Luis Ángel Saavedra
INREDH
EL SALVADOR - Cristy Ayala
Centro de Intercambio y Solidaridad - CIS
GUATEMALA - Wendy Méndez
Colectivo HIJOS
HAITI - Jerome Paul Eddy Lacoste
Director del Departamento de Ciencias
Sociales de la Universidad de Ciencias
Humanas
HONDURAS - Bertha Oliva de Nativí
Comité de Familiares Detenidos y Desaparecidos en Honduras COFADEH
HONDURAS - Ninoska Benítez
Comité de Familiares Detenidos y Desaparecidos en Honduras COFADEH
PANAMÁ - Julio Yao
Servicio Paz y Justicia en Panamá (Serpaj-Panamá)
PARAGUAY- Vidal Acevedo
Servicio Paz y Justicia-Paraguay (Serpaj-Paraguay)
PERÚ- Guillermo Burneo
Mesa por la Paz, la Desmilitarización y Solidaridad con los Pueblos
NICARAGUA - William Rodríguez
Movimiento Social Nicaragüense "Otro Mundo... es Posible"
URUGUAY - Efraín Olivera Lerena
Servicio Paz y Justicia en América Latina (Serpaj-AL)
VENEZUELA - Eugenia Jenny Russián Solé
Fundación Latinoamericana Por Los Derechos Humanos y El Desarrollo Social
(FUNDALATIN)

* O Movimento para fechar a Escola das Américas/WHINSEC (SOA/WHINSEC) é uma força não violenta que propõe uma mudança drástica na opressiva política extrangeira dos EUA

A Experiência de Formação da Escola Nacional Florestan Fernandes

A Casa da América Latina

Convida para impotante palestra:

Formação da Classe Trabalhadora

A Experiência de Formação da Escola Nacional Florestan Fernandes

Palestrantes:

Carlos Eduardo Martins - (IFCS/UFRJ)
Guilherme Marques Soninho - (IPPUR/UFRJ)
José Paulo Neto – (ESS/UFRJ)
Virgínia Fontes – (ESJVF/FIOCRUZ)

Dia: 23 de junho (quarta-feira)
Horário: 18:30
Local: IFCS (Largo de São Francisco-Centro)

Convenção: “Em defesa de Cuba”

A Associação Nacional dos Cubanos Residentes no Brasil

CONVIDA

Em 18 de junho/2010, no Sindicato dos Médicos - RJ (Av. Churchill, 97. Castelo (11º andar).

“Em defesa de Cuba”

19:00h: Abertura Solene da II Convenção Nacional dos Cubanos Residentes no Brasil com a presença do Embaixador da República de Cuba no Brasil, Dr. Carlos Zamora Rodríguez.

20:00h: Colóquio “A ofensiva mediática contra Cuba” com a participação especial de Edmundo García, cubano residente no Miami e apresentador do programa radial alternativo “A Tarde se Mexe” e os convidados Maura Juampere, Tirso Sáenz, Mario Jakobskind e Marilia Guimarães.

Co-Promoção: Comitê de Apoio à II Convenção:

Associação Cultural José Martí-Rj / Sindicato dos Médicos-RJ/ Casa da América Latina / MST (Movimento dos Sem - Terra)

Direção Nacional da ANCREB-JM

porcuba@porcuba.com.br

Encuentro entre Pueblos de América: Resistiendo el militarismo

Encuentro entre los Pueblos de América: Resistiendo el militarismo,
Promoviendo una Cultura de Paz

Contra la intervención militar de EEUU en América Latina:
Lideres sociales de las Américas se reunirán en Venezuela

Delegados/as de 18 países del continente se reunirán en Venezuela para
considerar formas de resistencia frente al aumento de la injerencia militar
de Estados Unidos en la región, y también estrategias para cerrar la
tristemente célebre Escuela de las Américas donde Estados Unidos continúa
entrenando militares latinoamericanos. Entre los/las delegados/as hay
educadores/as, abogados/as, religiosos/as y activistas de derechos humanos.

En la localidad de Sanare, Venezuela, se reunirán, entre el 21 y el 25 de
junio, líderes de movimientos sociales de América Latina, Estados Unidos y
Canadá para discutir las implicancias que tiene la continua intervención
militar del gobierno estadounidense en la región.

Dentro de los temas que trataran está el uso de siete bases militares en
Colombia por parte de militares de los Estados Unidos. En marzo pasado más
de 30 organizaciones sociales de Colombia, entre ellas el Colectivo de
Abogados "José Alvear Restrepo", presentaron una solicitud ante la Corte
Constitucional para que declare inexequible el acuerdo complementario para
la cooperación y la asistencia técnica en defensa y seguridad entre los
gobiernos de la República de Colombia y el de los Estados Unidos ya que "es
contrario a los principios de separación de poderes y la soberanía".

En el mismo sentido, causa preocupación las once bases navales que se
piensan instalar en Panamá y que fueron confirmadas por el ministro
panameño de Gobierno y Justicia, José Raúl Mulino, en el diario local "La
Prensa". De acuerdo al profesor de relaciones internacionales, Julio Yao,
quien participará en el encuentro en Venezuela, "Estados Unidos puede
solicitar su uso apelando al Tratado Salas-Becker".

Otro punto que estará en la agenda de los/las participantes es la
implicancia para las democracias latinoamericanas del golpe de Estado del
28 de junio del 2009 en Honduras. Recordemos que uno de los cabecillas del
golpe, el general Romeo Vásquez, es un graduado de la Escuela de las
Américas. Además, para expulsar al Presidente Manuel Zelaya del país, se
utilizó la base militar de Palmerola, donde hay personal militar
estadounidense. Esto último, incluso, fue confirmado por el portavoz del
Departamento de Estado, Philip Crowley.

Entre los/las líderes del Sur que participan figuran Bertha Oliva,
Coordinadora del Comité de Familiares de Detenidos Desaparecidos de
Honduras; Alicia Lira, presidenta de la Agrupación de Familiares de
Ejecutados Políticos de Chile; el Presidente del Servicio Paz y Justicia de
Panamá, profesor en relaciones internacionales, Julio Yao; y la Argentina,
Rina Bertaccinni, presidenta del Movimiento por la Paz, la Soberanía y la
Solidaridad entre los Pueblos (Mopassol).

De Estados Unidos participarán, entre otros/as, John Lindsay-Poland,
director del Programa Latinoamericano Confraternidad de Reconciliación
(Fellowship of Reconciliation, FOR); Dale Sorensen, directora del Equipo
Ecuménico de las Américas de Marin; la activista Mara Bard, exiliada
Argentina, parte de SOAW desde los años 90: y Laura Slattery una ex militar
que hoy da entrenamiento en no violencia activa a los/las activistas que
participan de las manifestaciones contra la Escuela de las Américas en Fort
Benning en los Estados Unidos.

El Encuentro fue convocado por el Observatorio de la Escuela de las
Américas (SOAW por sus siglas en inglés), la organización que trabaja desde
1990 para cerrar la Escuela de las Américas.

El evento estará presidido por su fundador, el sacerdote Roy Bourgeois,
quien ha señalado que "tenemos mucha esperanza en este encuentro y en poder
conectarnos unos con otros para trabajar juntos por la paz, por el cierre
de las bases militares y de la Escuela de las Américas que nada bien hacen
a nuestros pueblos", agregando que "los pueblos de América Latina no
necesitan bases militares, ni golpes de Estado, ni graduados en la Escuela
de las Américas. Los pobres necesitan hospitales, alimentos, medicina y es
eso lo que debiera entregar Estados Unidos a sus países hermanos".

Afiche del Encuentro - Sitio Web del Encuentro

Para mayor información en español comuníquese con:

Pablo Ruiz
Correo: pruiz@soaw.org
(Chile) Celular: 97237530

Alejandro Ramírez
Correo: alejandro@soaw.org
58-416-056-8074
58-416-607-0972

Biografías de los/las participantes en inglés y español: Aquí

También en Internet: www.soawlatina.org/prensa.html

Para mayor información en inglés comuníquese con:

Joe Hiller
Correo: jose@soaw.org
58-416-058-0280
58-416-607-0972

En Internet: www.soaw.org

Lisa Sullivan
Coordinadora para América Latina
School of the Americas Watch
Apartado Postal 437 Barquisimeto, Lara
Venezuela
58-416-607-0972
Correo: LSullivan@soaw.org

Participantes de América Latina

ARGENTINA - Rina Bertaccinni
Movimiento por la Paz, la Soberanía y la Solidaridad entre los Pueblos
Mopassol

BOLIVIA - Zulema Callejas
Instituto de Terapia e Investigación sobre las secuelas de la Tortura y
Violencia Estatal"

COLOMBIA - Pablo Cala
Comisión Intereclesial de Justicia y Paz

COLOMBIA - Eduardo Carreño
Colectivo de Abogados "José Alvear Restrepo"

COLOMBIA - Enrique Daza
Alianza Social Continetal
Red Colombiana de Acción frente al Libre Comercio

COSTA RICA - Gerardo Brenes Montoya
Centro de Amigos por la Paz

CHILE - Alicia Lira Matus
Agrupación de Familiares de Ejecutados Políticos - AFEP
Observadores por el Cierre de la Escuela de las Américas

ECUADOR - Luis Ángel Saavedra
INREDH

EL SALVADOR - Cristy Ayala
Centro de Intercambio y Solidaridad - CIS

GUATEMALA - Wendy Méndez
Colectivo HIJOS

HAITI - Jerome Paul Eddy Lacoste
Director del Departamento de Ciencias
Sociales de la Universidad de Ciencias
Humanas

HONDURAS - Bertha Oliva de Nativí
Comité de Familiares Detenidos y Desaparecidos en Honduras COFADEH

HONDURAS - Ninoska Benítez
Comité de Familiares Detenidos y Desaparecidos en Honduras COFADEH

PANAMÁ - Julio Yao
Servicio Paz y Justicia en Panamá (Serpaj-Panamá)

PARAGUAY- Vidal Acevedo
Servicio Paz y Justicia-Paraguay (Serpaj-Paraguay)

PERÚ- Guillermo Burneo
Mesa por la Paz, la Desmilitarización y Solidaridad con los Pueblos

NICARAGUA - William Rodríguez
Movimiento Social Nicaragüense "Otro Mundo... es Posible"

URUGUAY - Efraín Olivera Lerena
Servicio Paz y Justicia en América Latina (Serpaj-AL)

VENEZUELA - Eugenia Jenny Russián Solé
Fundación Latinoamericana Por Los Derechos Humanos y El Desarrollo Social
(FUNDALATIN)

--
Prensa del Sur

Seminário: DUAS VISÕES SOBRE O SOCIALISMO LATINOAMERICANO

MARIÁTEGUI E CAIO PRADO JR.: DUAS VISÕES SOBRE O SOCIALISMO LATINOAMERICANO

O Instituto Caio Prado Jr. promove, nesta segunda-feira, dia 14 de junho, às 19 h, um Seminário sobre as contribuições de J. C. Mariátegui e Caio Prado Jr. para o pensamento socialista e comunista na América Latina.

A mesa será formada por RENAN RAFFO, membro do Comitê Central do Partido Comunista Peruano e Presidente do Instituto J. C. Mariátegui (Lima, Peru), MAURO IASI, membro do Comitê Central do Partido Comunista Brasileiro, Diretor do Instituto Caio Prado Júnior e Professor da UFRJ, e LEILA ESCORSSIN, Professora da UFRJ.

O Seminário será realizado na UFRJ, CAMPUS DA PRAIA VERMELHA, no Auditório do CFCH (Anexo, Segundo Andar). A entrada poderá ser feita pela Av. Venceslau Brás (ao lado do Hospital Pinel) ou pela Av. Pasteur (em frente ao Iate Clube).

Associação Cultural José Martí convida - Filme SALUD

Associação Cultural José Martí – RJ
Convida para apresentação do filme:

SALUD
Quarta Cultural

CUBA E A BATALHA PELO DIREITO À SAÚDE...
Sinopse: Uma análise oportuna dos valores humanos e dos debates em torno da saúde, questão que têm a ver com todos nós. Salud! aborda o caso peculiar de Cuba, país com poucos recursos que desfruta do que a BBC qualifica de “um dos melhores sistemas de saúde do mundo”. Ao longo das últimas quatro décadas, as batas brancas de Cuba têm sido vistas nos mais longínquos cantos do planeta. As câmeras de Salud! convidam a acompanhá-los em suas tarefas na Gâmbia, nas zonas rurais da África do Sul, na Mosquitia hondurenha, nos morros de Caracas e nas margens do Orinoco venezuelano, onde amiúde o primeiro médico que vêem seus habitantes é um cubano. Hoje, 28.000 colaboradores voluntários de Cuba na esfera da saúde trabalham em 68 países, e 30.000 jovens estrangeiros estudam nas faculdades de medicina desta Ilha, deles quase 100 dos EUA. Suas experiências, somadas aos depoimentos de especialistas do mundo todo, mostram as contradições presentes na batalha pela saúde global e as realidades complexas em que decorre a luta por tornar a saúde um direito de todos. No contexto da crise alarmante desse setor em nível global, e da deterioração dos sistemas de saúde pública até nas nações mais ricas, Salud! conta a pouco conhecida história de Cuba: um país pobre, que consegue vencer sua carência de recursos para oferecer assistência médica universal e, ao mesmo tempo, ajudar outras nações em desenvolvimento a alcançar esse objetivo. O filme abrange três continentes, enfocando a filosofia e o trabalho dos profissionais da saúde que colocam Cuba na linha de frente da luta global para transformar o atendimento médico num direito de todos.
Data: 09/06/2010
Horário: 18 horas

Sede: Avenida 13 de Maio, 23 – Salas 1623 e 1624 – Centro.
Telefone: (021) 2532-0557 – E-mail: acjm_rj@ig.com.br
www.josemartirj.webnode.com

ATO DE REPÚDIO AO GOVERNO DE ISRAEL

ATO DE REPÚDIO A ISRAEL
DIA 8 DE JUNHO - A PARTIR DAS 15 HORAS NA CINLELÂNDIA

Pela Palestina Livre, laica e democrática
Pelo fim do massacre contra o Povo Palestino
E pelo fim do cerco a Faixa de Gaza

O O Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino do Rio de Janeiro convoca todos os ativistas internacionalistas, as organizações que compõem o Comitê, as Centrais Sindicais a população do Rio de Janeiro, em geral, para manifestar nosso veemente repúdio diante do brutal e terrorista ataque promovido pelo Estado de Israel contra a flotilha internacional de solidariedade ao Povo Palestino.

Israel chocou o mundo pela brutalidade e covardia com o assassinato de dezenas de pacifistas de diversas nacionalidades que se solidarizaram contra o bloqueio a Gaza. A mesma brutalidade e covardia que emprega há 62 anos contra o povo palestino para usurpar suas terras, culturas e vidas.

Nesse sentido, convocamos todos os movimentos sociais para manifestar sua indignação no Ato Público na Cinelândia no dia 08 de junho de 2010 (terça-feira).

Data: 08/06/2010

Horário: 15h

Local: Cinelândia (Centro do RJ)

POR UMA PALESTINA LIVRE, LAICA E DEMOCRÁTICA
Pela Libertação de Todos os Territórios Árabes ocupados por Israel
Pelo fim do Bloqueio de Israel a Faixa de Gaza

Pela condenação de Israel pelos crimes de guerra

Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino do Rio de Janeiro

Campanha "O Petróleo tem que ser nosso"

A atividade da campanha "O Petróleo tem que ser nosso", continua nesta sexta-feira, dia 21 de maio, na Lapa, a partir das 19 horas, onde teremos falações dos Partidos e das Centrais.

CeCAC convida: Filme e debate - “A Grande Batalha de Volga”

“A Grande Batalha de Volga”

No dia 27 de maio, quinta-feira, o CeCAC exibirá o documentário “A Grande Batalha de Volga” (sobre a Batalha de Stalingrado), seguido de debate, em homenagem aos 65 anos da Vitória contra o nazi-fascismo, ao heroico povo soviético e ao Exército Vermelho, que foram determinantes e decisivos na derrota das hordas nazistas na 2ª guerra mundial, estando na linha de frente da luta antifascista.

Comitê de Solidariedade Palestino convida:"To shoot an elephant"

FILME E UM POUCO DE CONVERSA PARA QUEM TIVER TEMPO :
"To shoot an elephant" (sinopse abaixo)
DIA 18 DE MAIO - TERÇA FEIRA - 14 HORAS
LOCAL: IFCS - LARGO DE SÃO FRANCISCO, CENTRO /
SALA 106
Esperamos você lá!

O Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino/RJ e o Centro Acadêmico da Faculdade de Ciências Sociais da UFRJ - IFCS convida você para assistir um filme inédito : "To shoot an elephant" - (Atirar em elefante)

FILME E UM POUCO DE CONVERSA:
DIA 18 DE MAIO - TERÇA FEIRA - 14 HORAS
LOCAL: IFCS - LARGO DE SÃO FRANCISCO, CENTRO /
SALA 106

(Em anexo documento do Comitê sobre o Nakba)

SINOPSE:
Este filme foi realizado por um grupo de jovens da Espanha que se negaram a sair de Gaza, quando tiveram a oportunidade de fazê-lo, antes do início dos bombardeios. Os ataques israelenses não poupam ninguém, crianças, mulheres, ambulâncias e tudo o que se mova pode ser alvo da covardia e brutalidade de um dos exércitos mais truculentos do mundo. Se para você isso é novidade, não deixe de assistir a esse documentário. Nele podemos ver as bombas de neutron empobrecidas, dejetos das usinas nucleares, proibidas pelas convenções internacionais.
"Em 18 de janeiro de 2010 findou-se o primeiro aniversário do fim do bombardeio de Israel sobre Gaza - ataque que durou de 27 de dezembro de 2008 até 18 de janeiro de 2009 e que terminou com a vida de 1.412 palestinos e deixou milhares de feridos e seus efeitos no DNA humano serão sentidos em muitas gerações.
O documentário To Shoot An Elephant (TSAE) narra, do interior da Faixa de Gaza, os acontecimentos durante aqueles dias. Convertido em narração direta e privilegiada dos bombardeios, quer ser ferramenta para fazer frente à propaganda israelense e ao silêncio internacional.
(Comentários: http://www.toshootanelephant.com)"
Download Oficial gratuito via Torrent (filme e legendas pt-po. Subtit.: spa, eng, ita, fra, ger, etc.)
Legendas pt-br

Leia e divulgue o Blog: somostodospalestinos.blogspot.com

ATO PÚBLICO pelo fim da impunidade dos torturadores

Cada um dos 21 mil subscritores deu a sua contribuição para o fortalecimento da democracia e o manifesto foi juntado ao processo com todas as assinaturas, mas, lamentavelmente, o Supremo Tribunal Federal negou punição para os torturadores da ditadura.
Os ministros Carlos Ayres Britto e Ricardo Lewandowski votaram favoravelmente à punição e disseram que os crimes comuns não podem ser beneficiados pela anistia.
A decisão do STF foi na contramão do fortalecimento do sistema democrático, de respeito aos direitos humanos, ao contrário das ações dos outros países da América Latina e em choque com as decisões da Corte Interamericana de Direitos Humanos/OEA, do qual o Brasil faz parte e que tem audiência marcada para os próximos dias 20 e 21 de maio, no primeiro caso da ditadura militar brasileira.

Convidamos todos e todas a estarem presentes no
ATO PÚBLICO para manifestarmos pelo fim da impunidade dos torturadores
Dia: 18/05/2010 às 14h30
Local: Pateo do Colégio (estação Sé ou São Bento do Metrô), em São Paulo

Temos à frente o julgamento a ser realizado pela Corte e o Estado brasileiro, que assumiu compromissos internacionais, poderá construir um país, em que a dignidade humana seja efetivamente um valor.
A impunidade da tortura de ontem fomenta a tortura de hoje.

Contamos com sua presença!
Convide seus amigos e familiares!
Avise no seu twitter, blog, etc.

Comitê Contra a Anistia aos Torturadores

Campanhas que apoiamos!

Liberdade para os 5 Heróis Cubanos:
http://www.cincoherois.com.br/

O Petróleo tem que ser nosso:
http://www.sindipetro.org.br/

Agenda Colômbia Brasil:
http://agendacolombiabrasil.blogspot.com.br/